Segunda-feira, 22 de Agosto de 2011

A CRÍTICA

 

 

“A luminosidade e brilhantismo da prosa de Tsiolkas elevam o ordinário à categoria de extraordinário.”

Colm Tóibín

 

“De tempos a tempos, um romance recorda-nos a razão por que adoramos ler: A Bofetada é um deles… Um dos três ou quatro verdadeiramente grandes romances do novo milénio.”

John Boyne

 

“Genial, magnífico, escandalosamente lúcido e real. Uma sofisticada, serena e irresistível obra-prima.”

Chris Cleave

 

“Deixa-nos exaustos mas PERPLEXOS DE ADMIRAÇÃO.”

The Washington Post

 

“Tsiolkas coloca a vida familiar sob o microscópio e o resultado é nada mais do que uma OBRA-PRIMA MODERNA.”

The Times

 

“Um dos mais irrepreensíveis romances do nosso tempo… Mantém os leitores em bicos de pés, questionando ideias feitas, provocando e, acima de tudo, desassossegando sob o manto enganador de um leitura envolvente.”

The Sunday Telegraph

 

“A intensidade crescente deste romance é arrebatadora.”

The Guardian

 

“Estamos perante uma escrita musculada e directa, onde os homens e as mulheres cujas vidas seguimos são autênticos objectos de estudo sobre as fragilidades humanas. Não é de admirar que o júri do Man Booker Prize a tenha apreciado tanto.”

The Economist

 

“Vital em todos os sentidos.”

The Sunday Times

 

“Uma mistura de Tom Wolfe e Philip Roth.”

Los Angeles Times

 

“Um feito no mundo editorial: um livro envolvente que vende montes de exemplares, com excelentes críticas e que conquista prémios literários.”

The Australian Literary Review

 

“A extraordinária fluidez da narrativa prova que um fabuloso livro de leitura compulsiva também pode conter um grande poder emocional e inteligência.”

The Independent

 

“Com A Bofetada, Christos Tsiolkas assegurou o seu lugar como um dos mais importantes romancistas australianos… É apaixonante termos a nossa vida reflectida diante de nós de uma forma tão precisa… Um livro espectacular.”

The Age

 

“Os melhores políticos são aqueles que conseguem instintivamente adivinhar o Zeitgeist do seu país. Para aqueles que não o conseguem fazer, eu instituiria A Bofetada como um livro de cabeceira obrigatório… Mas, mais importante do que isso, é uma leitura dos diabos.”

The Australian

 

“Impressionantemente afectuoso… Agarra-se a nós com a sua frescura e verdade.”

The Sydney Morning Herald

 

“Uma obra-prima contemporânea.”

Bookselller+Publisher

 

“Magnífico e cativante.”

The Daily Telegraph

 

“Merece toda a atenção internacional que tem recebido, já que este livro inteligente e apaixonante é um maravilhoso exame da vida suburbana australiana, debruçando-se sobre temas como a raça, com um olhar mordaz sobre o individual.”

The Independent on Sunday

 

“Um livro de leitura compulsiva.”

The Irish Times

 

“O livro mais profundo que li nos últimos anos sobre as vergonhas e as satisfações da vida familiar. Um relato exuberante carregado de sabedoria.”

Prospect

 

“Esta astuta exploração das aspirações e fracassos suburbanos demonstra vividamente as enormes repercussões de uma única decisão precipitada… Mais do que desencadear o enredo, a fatídica bofetada atrai a atenção para as diferenças filosóficas e geracionais em relação à vida familiar e ao complexo meio político, social e étnico da Austrália contemporânea.”

Publishers Weekly

 

“Uma experiência única de leitura.”

Library Journal

 

A Bofetada é uma rara e hipnotizante combinação de narrativa magistral com caracterização brilhante.”

Readings

 

“Uma obra-prima inquietante de um dos mais proeminentes romancistas australianos.”

Vogue

tags:
publicado por Miguel Seara às 09:34
link do post | comentar | favorito
|

pesquisar





Descarregue o presskit do livro








tags

a série

biografia

críticas

diário digital

entrevista

expresso

guia de críticas

i

jornal de notícias

ler

o jogo

os meus livros

passatempo

pnetliteratura

primeiro capítulo

público

sábado

sinopse

teatro

vídeos

todas as tags

subscrever feeds